segunda-feira, 28 de abril de 2008

Espaguete com algas

1/4 kg de espaguete inteiro
4 cenouras
1 cabeça de alhos
1/2 couve repolho
1 chávena de algas hiziki demolhadas
4 folhas de louro
1 colher de sopa de orégãos
gengibre
azeitonas
azeite

Preparação:
Põe água com louro ao lume. Quando ferver coloca o espaguete e as algas e cozinha em lume forte até a massa estar al dente (cerca de 10 minutos). Escorre bem, passa por um pouco de água fria para que não se pegue e reserva.
À parte, num tacho põe um pouco de azeite, água, gengibre ralado e os dentes de alho esmagados. Adiciona a cenoura, a couve em tiras e mais um pouco de água. Deixa cozinhar cerca de 10 minutos, mexendo de vez em quando. Tira do lume e junta os orégãos.
Noutro tacho aquece uma colher de sopa de azeite, 4 dentes de alho picados e refoga 2 minutos. Adiciona o esparguete e, sempre mexendo, deixa cozinhar um pouco. Apaga o lume e junta as verduras. Coloca as azeitonas e serve.

Espaguete com algas

1/4 kg de espaguete inteiro
4 cenouras
1 cabeça de alhos
1/2 couve repolho
1 chávena de algas hiziki demolhadas
4 folhas de louro
1 colher de sopa de oréganos
gengibre
azeitonas
azeite

Preparação:
Põe água com louro ao lume. Quando ferver coloca o espaguete e as algas e cozinha em lume forte até a massa estar al dente (cerca de 10 minutos). Escorre bem, passa por um pouco de água fria para que não se pegue e reserva.
À parte, num tacho põe um pouco de azeite, água, gengibre ralado e os dentes de alho esmagados. Adiciona a cenoura, a couve em tiras e mais um pouco de água. Deixa cozinhar cerca de 10 minutos, mexendo de vez em quando. Tira do lume e junta os orégãos.
Noutro tacho aquece uma colher de sopa de azeite, 4 dentes de alho picados e refoga 2 minutos. Adiciona o espaguete e, sempre mexendo, deixa cozinhar um pouco. Apaga o lume e junta as verduras. Coloca as azeitonas e serve.

Bolo de Tâmaras e Avelã



60g de manteiga

1 xícara (250ml) de água fervente

1 xícara (180g) de tâmaras secas picadas

½ colher de chá de bicarbonato de sódio

1 xícara (200g) de açúcar mascavo peneirado (bem apertadinho na xícara)

2 xícaras (300g) de farinha de trigo com fermento

½ xicara de amêndoas picadas

1 ovo levemente batido

Coloque a prateleira do meio do forno bem baixa pois a lata/forma cilindrica vai ao forno de pé. Unte bem a sua forma, e forre o fundo com papel manteiga.

Coloque a manteiga e água numa panela pequena tipo leiteira e leve ao fogo baixo, mexendo com uma colher de pau até que a manteiga se derreta. Transfira então a mistura para uma vasilha. Acrescente as tâmaras e bicarbonato de soda, depois o açúcar, farinha, amêndoas e ovo.Mexa para misturar bem, mas não bata.

Coloque a mistura nas latas. Depois coloque as tampas nas latas. Caso a sua lata não tenha tampa coloque papel alumínio extra grosso (ou duas camadas) para imitar tampa . Leve ao forno médio (180◦C ) por aproximadamente 50 minutos.

Retire do forno e deixe descansar na forma por uns 5minutos ou mais. – sem a ‘tampa’. Dê uma sacudida nas formas para que soltem o bolo um pouco. Desenforme quando frios.

Dicas: as formas compridas só devem ser preenchidas até o equivalente a 2/3 da medida. Latinhas de tomates podem ser usadas ao inves da lata grande caso você queira fazer o bolo em forminhas individuais.

Criando porta-guardanapos





SEGUINDO OS TEMAS

Cebolinha francesa: Use a cebolinha para amarrar um guardanapo simples enrolado. Corte-a o mais comprido possível. Assim será mais fácil amarrá-la. Apare as pontas.

Efeitos especiais: Compre debruns e borlas de cortina para enrolar nos guardanapos para uma festa sofisticada.

Ráfia: Para um tema campestre ou country, teça fios de ráfia ou palha para porta-guardanapos. Decore com flores secas.



Fitas: Amarre fitas simples e coloridas em volta dos guardanapos, ou compre-as de acordo com o tema.

Bodas: Faça porta-guardanapos com pérolas falsas ou outra bijuteria, enfiando-as em uma linha, para celebrações de bodas.

Conchas: Faça um porta-guardanapos com tema marinho enfiando conchinhas em uma linha fina.

Ervas frescas: Para dar um aroma agradável à mesa e decorar guardanapos simples, use ramos ou flores de ervas.

Guirlandas: Faça porta-guardanapos em forma de guirlanda para um casamento. Faça um anel com arame fino e forre-o com fita. Corte galhos de flores como mimosa ou frésia, e prenda-os com arame fino.

Folhas: Selecione folhas achatadas de plantas como íris e amarre-as ao redor de um guardanapo com um nó solto.

Doces: Enfie balas de alcaçuz em linha grossa e amarre as pontas para um porta-guardanapo comestível.

Anéis de pão: Faça anéis com massa de pão, pincele com ovo e polvilhe com semente de papoula ou de gergelim. Asse até dourar.

Nachos mexicanos



NACHO = chilli + sour cream + guacamole + salsa apimentada


CHILLI

1 cebola grande picada
1 pimentão vermelho picado
1 pimentão amarelo picado
1 lata de purê de tomate
Tabasco à gosto
1kg de carne moída (patinho, alcatra, cochão mole)
250gr de feijão carioca (o marronzinho) cozido sem tempero. (com pouco caldo)
sal à gosto
tortilhas (o famoso Doritos)

COMO PREPARAR:
Refogue a cebola e os pimentões até ficar bem amarelinho. Refogue a carne moída até fritar bem. Junte o molho de tomate picante e deixe apurar por uns cinco minutos. Junte o feijão com um pouco do caldo. A consistência é de pasta cremosa. Deixe em fogo baixo por aproximadamente 30 minutos. Sirva com Doritos e queijo cheddar por cima.

DICA:
Você pode passar o feijão no liquidificador antes de juntar aos demais ingredientes, o resultado é um chilli mais pastoso, ideal para comer com a tortilha. Algumas pessoas preferem ele assim… mas eu gosto de encontrar uns grãos de feijão na pasta!!!


GUACAMOLE

O México é o país que mais utiliza o abacate (guacamole) em preparações salgadas. No Brasil temos o hábito de comer o abacate com açúcar, mas pode acreditar que é o único país que tem essa cultura, nos demais, o abacate é consumido com sal.





Receita 1

1 abacate grande amassado com o garfo
1 tomate picado
suco de 1 limão
azeite de oliva
sal e pimenta à gosto

COMO PREPARAR:
Junte todos os ingredientes, misture bem e tempere com o limão, azeite sal e pimenta. Sirva em seguida e com Doritos.

Receita 2

100 g de abacate
20 g de tomate picado
20 g de cebola picada
Suco de 1/2 limão
1 colher de sopa de coentro picado
Sal e pimenta-do-reino a gosto
Doritos

Modo de Preparar:
Amasse o abacate com um garfo. Acrescente os demais ingredientes. Misture bem. Sirva acompanhado de biscoito ou torradinhas salgadas.

Dicas:

1-) Pode ser servido como entrada, como acompanhamento de carnes brancas ou mesmo como ingrediente de recheio de sanduíches. Uma variação é amassar bem e acrescentar iogurte natural, usando como molho, mas aí é preciso maneirar na pimenta.

2-) Se for necessário guardar por algumas horas, coloque o caroço do abacate no guacamole e cubra com papel filme. Isso evita que o abacate escureça




SALSA e SOUR CREAM

1 pote de cream cheese
½ pote de nata ou creme de leite fresco
suco de 1 limão
sal e pimenta à gosto
azeite de oliva à gosto

COMO PREPARAR:
Amasse o cream cheese com um garfo, junte aos poucos a nata ou creme de leite, continue sempre misturando com o garfo, para que a mistura não fique liquida. SEMPRE COM GARFOOOOO.

Junte limão sal e azeite à gosto e misture com carinho. Deixe descansar na geladeira coberto com papel filme por uma hora. Sirva como aperitivo.

DICA:
É da maior importância fazer o sour cream com cuidado e carinho. Bater os ingredientes com muita força ou rapidez desanda a mistura. O sour cream é cremoso e consistente.

Não guarde por muito tempo, pois o limão pode estragar e azedar o creme de leite.

Esse creminho vai bem com vários pratos, experimente colocar numa salada.


SALSA PICANTE

2 tomates maduros picados
1 cebola pequena picada
½ pimentão vermelho pequeno picado
2 pimentas dedo de moça picadas e sem semente
azeite, limão, sal e Tabasco à gosto

COMO PREPARAR:
Essa é moleza, não tem segredos. Junte todos os ingredientes, seja generoso na pimenta e sirva com qualquer prato! No churrasco fica perfeito!

DICA:
Existem salsas picantes bem interessantes à venda nos mercados. Procure produtos que façam referencia ao México. Lembre-se: não se trata de um vinagrete! Só vai um pouco de limão para dar sabor.

domingo, 27 de abril de 2008

Bolo nega maluca de microondas





O clássico bolo nega maluca pode ser feito no microondas em apenas 20 minutos. Então, quando bater aquela vontade e aquela saudade dos tempos de criança, não pense duas vezes!

Autor: Andrea Quartieri

Tempo de preparo: Pá Pum
Serve: 8 porções

Para a massa

3 xícaras (chá) de farinha de trigo
2 xícaras (chá) de açúcar
1/2 xícara (chá) de óleo de canola
1 xícara (chá) de chocolate em pó
3 ovos
1 colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
1 xícara (chá) de água fervente

Modo de Preparo

1. Na batedeira, junte a farinha de trigo, o açúcar, o óleo, o chocolate em pó, os ovos e o sal e bata apenas para misturar. Acrescente a água fervendo e bata a massa até que fique homogênea. Desligue a batedeira e junte o fermento em pó. Misture delicadamente com uma espátula.

2. Em uma forma refratária, despeje a massa e leve ao microondas para assar, em potência alta, por 8 minutos. Retire o bolo do microondas e deixe descansar por 5 minutos. Enquanto isso, prepare a cobertura.

3. Passe uma faca de ponta redonda na lateral da fôrma. Para desenformar, coloque um prato por cima da fôrma e vire de uma vez. Coloque a cobertura sobre o bolo e sirva.


Para a cobertura

4 colheres (sopa) de chocolate em pó
2 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de manteiga
4 colheres (sopa) de leite

Em uma tigela refratária, misture todos os ingredientes e leve ao microondas para cozinhar, em potência alta, por 4 minutos. A cada minuto, retire o refratário do forno e mexa bem a cobertura. Despeje a cobertura ainda quente sobre o bolo.

Biscoitos amanteigados



Estes biscoitinhos são simplesmente irresistíveis. Faça para o lanche da tarde.

Autor: Panelinha

Tempo de preparo: Pá Pum
Serve: 15 unidades

Ingredientes
1 xícara (chá) de farinha de trigo
1/4 xícara (chá) de açúcar
1/2 xícara (chá) de manteiga
1/2 colher (chá) de essência de baunilha
manteiga e farinha de trigo para untar e enfarinhar

Modo de Preparo

1. Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média). Unte uma assadeira grande com manteiga e enfarinhe com um pouco de farinha de trigo.

2. Numa tigela, junte a farinha, o açúcar, a manteiga e a essência de baunilha e amasse bem com as mãos até formar uma massa uniforme.

3. Embrulhe a massa com filme plástico. Leve à geladeira e deixe descansar por 15 minutos.

4. Divida a massa em 3 porções. Faça um rolinho com cada porção. Corte cada rolinho em rodelas de 1 cm de espessura.

5. Com os dentes de um garfo, aperte levemente cada rodelinha, formando um desenho.

6. Distribua os biscoitos sobre a assadeira, deixando uma distância entre eles.

7. Leve ao forno para assar por 25 minutos ou até os biscoitos ficarem levemente dourados.

8. Retire do forno, deixe esfriar e sirva.

Biscoito de polvilho




Esta receita é para você que nunca acreditou que o biscoito de polvilho é assado e não frito. Sequinhos e crocantes, eles são uma tentação.

Autor: Panelinha

Ingredientes
500 g de polvilho azedo
1 copo (americano) de leite
1 copo (americano) de óleo de canola
1 copo (americano) de água
1 ovo
1 colher (sopa) de sal
manteiga e farinha de trigo para untar e polvilhar
Modo de Preparo
1. Junte o polvilho e o sal numa tigela grande. Misture e reserve.

2. Coloque o leite e o óleo numa panela e leve ao fogo alto para ferver. Em seguida, retire do fogo e acrescente a mistura na tigela com o polvilho. Mexa rapidamente com uma colher, sem deixar esfriar. Misture até obter uma massa homogênea.

3. Adicione o ovo à massa e misture. Acrescente a água, aos poucos, até que a massa atinja uma consistência mais dura do que a massa de um bolo.

4. Transfira a mistura para uma batedeira e bata até obter uma massa homogênea. Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média). Unte uma assadeira com manteiga e polvilhe com farinha de trigo.

5. Retire a massa da batedeira e coloque-a num saco de confeitar. Para fazer os biscoitos, coloque o bico próximo à assadeira untada e enfarinhada e aperte o saco de confeitar, formando palitos ou argolas com a massa. Você pode fazer biscoitos no formato que desejar, mas cuide para que todos possuam a mesma forma e o mesmo tamanho, assim todos levarão o mesmo tempo para assar.

6. Leve a assadeira ao forno preaquecido e deixe assar por cerca de 15 minutos.

7. Retire os biscoitos do forno e deixe esfriar bem. Guarde-os em recipiente com tampa hermética em local seco e arejado.

Pad thai (macarrão de arroz frito com camarões)



8 colheres (sopa) de óleo de oliva
1 colher (sopa) de cebola picada
1 colher (sopa) de alho picado
100 g macarrão de arroz
1 colher (sopa) de rabanetes em conserva picados
1 colher de tofu duro
1 colher (café) de pimenta-vermelha seca moída
4 colheres (sopa) de açúcar
3 colheres (sopa) de caldo de peixe
4 colheres (sopa) de suco de tamarindo
3 ovos
500 g de brotos de feijão
1 maço de cebolinha verde cortado em pedaços
1/2 xícara (chá) de amendoins tostados e moídos
3 camarões (100 g cada um) grelhados
Fatias de limão a gosto

PREPARO

Aqueça 3 colheres do óleo de oliva numa panela grande e larga ou numa wok. Doure a cebola e o alho. Adicione o macarrão e frite-o rapidamente, mexendo energeticamente para que não grude. Retire da panela e reserve.
Na mesma panela, aqueça mais 3 colheres do óleo. Coloque os rabanetes, o tofu e a pimenta seca. Refogue por aproximadamente 3 minutos e adicione o macarrão reservado. Acrescente o açúcar, o caldo de peixe e o suco de tamarindo. Misture bem e reserve num prato.
Aqueça mais 2 colheres do óleo na panela e abra os ovos. Mexa levemente, até formarem uma película no fundo da panela. Volte a colocar o macarrão e misture. Adicione os brotos de feijão e a cebolinha verde. Mexa e junte os amendoins. Por último, disponha os camarões grelhados e as fatias de limão.
Sirva imediatamente.


Fonte: Revista Gula

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Missô

MISSO

Na tradição japonesa, misso é sinônimo de saúde e longevidade. Por ser fermentado longamente (no mínimo um ano, diz a receita clássica) tem uma grande quantidade de enzimas que contribuem decisivamente para a digestão da comida e eliminação dos resíduos. Limpa os pulmões e protege contra intoxicação por metais pesados e radiação atômica. Acrescenta energia yang ao organismo: calor, concentração, atividade.

Costuma ser feito com a soja, abundante no Japão bem como em toda a Ásia, mas fica igualmente bom com qualquer outro tipo de feijão, inclusive ervilha, lentilha e grão-de-bico. O fermento utilizado é o koji, produzido a partir de um cereal, geralmente arroz, inoculado com o fungo Aspergillus oryzae. As misturas variam em qualidade e quantidade, produzindo diferentes tipos de misso: muito escuro e forte, vermelho, clarinho bem suave, doce. Todos são benéficos.

Fazer o misso dá trabalho e exige paciência, por isso a maioria se contenta em comprar o misso pronto. As marcas comerciais raramente respeitam o tempo de fermentação; é uma sorte encontrar misso produzido artesanalmente.

sopa de misso
Um caldinho quente, revigorante, que prepara o estômago para receber a comida: sopa de misso, ou missoshiro. A receita pode variar da mais simples à mais elaborada. O que não varia nunca é o modo de usar: primeiro dissolver o missô num pouco do caldo, ou da água, para acrescentar à sopa já na hora de servir. O misso não deve ser fervido, para não perder suas preciosas enzimas. Medida: uma colher de chá, cheia, por pessoa.

receita básica
Água bem quente, missô e cebolinha verde picada. Pode incluir um punhadinho de brotos de feijão, acelga cortada bem fininha ou qualquer outra folha. O misso é muito yang e precisa de um complemento yin como as folhas.

caldo de vegetais com misso
Junte vários vegetais com água numa panela, inclua alho, cebola, gengibre e ervas, deixe ferver uns 40 minutos, coe e guarde na geladeira. Quando for usar ferva uns 5 minutos para que ele recupere o calor, acrescente misso e cebolinha picada e sirva.

caldo de alga kombu com misso
Este é um concentrado de clorofila e sais minerais que recupera a saúde de todos os órgãos e tecidos. Para duas pessoas, coloque de molho um pedaço de +-10 cm de alga kombu em meio litro de água. Três horas depois a água estará com uma espécie de limo verde. Retire a alga, reserve para usar com outra comida, aqueça o caldo sem deixar ferver, acrescente o misso e sirva.

sopa tipo refeição completa
Ponha a água para ferver (250 ml por pessoa) e vá acrescentando alho, cebola, gengibre, ervas, algas picadas, raiz de bardana, cogumelos shiitake, repolho, sobras de arroz e até de feijão. No final do cozimento acrescente verdinhos como brócolis ou agrião, deixe ferver mais um minuto, apague o fogo e abafe.

molho de misso e tahine
Misture misso e tahine (pasta de gergelim) em partes iguais, acrescente água para dissolver até chegar ao ponto desejado, pingue gotinhas de limão e sirva por cima de vegetais crus ou cozidos

conserva de misso
Encha parcialmente com misso um vidro de boca larga e enterre nele pepino, nabo daikon, cenoura, raiz-de-lótus fresca, rabanete. Guarde no armário durante alguns dias e depois vá desenterrando a conserva para usar na salada.

Ague Boru à Moda Agridoce

Massa de peixe refogada com legumes e abacaxi

* 1/2 pacote de AGUE BORU AGRO NIPPO,
* 1 pimentão vermelho em cubos grandes,
* 1 pimentão verde em cubos grandes,
* 1 fatia grossa de abacaxi fresco em cubos grandes,
* 1 cebola média em cubos grandes,
* 1 cenoura semi-cozida em cubos grandes,
* 3 cogumelos shiitake seco, em cubos grandes e reidratado,
* 1 copo de água
* 1/2 colher de sopa de hondashi,
* 4 colheres de sopa de catchup,
* 1 colher de sopa de shoyu,
* 1 colher de chá de sal,
* 1 colher de chá de açúcar
* 1/2 colher de café de aji-no-moto,
* 4 colheres de sopa de óleo

Preparo:

1. Leve ao fogo uma panela com as 4 colheres de óleo.
2. Quando o óleo estiver quente, acrescente os cubos de pimentão, cebola, cenoura, shiitake e deixe cozinhar.
3. Por último, adicione o AGUE BORU AGRO NIPPO e o abacaxi.
4. Em seguida, acrescente todos os demais ingredientes da receita.
5. Sirva bem quente.

Dica:

* Ao invés de AGUE BORU, pode-se usar TEMPURA ou TIKUWA cortados em cubos grandes.

Refogado de massa de peixe

INGREDIENTES

1 pacote de massa de peixe de sua preferência (rampei, marutem, gobo maki ou agueboru)
1 cebola média
1 pimentão médio
1 cenoura média
2 colheres de sopa de óleo ..
1 colher de sopa de óleo de gergelim * (opcional)
2 colheres de molho de soja*
uma pitada de glutamato monossódico *

MODO DE PREPARO

Cortar em tiras todos os ingredientes.
Juntar e aquecer os óleos, colocar a massa de peixe de sua preferência e fritar levemente. Colocar a cenoura, pimentão e a cebola e refogar até que os legumes fiquem ao dente, juntar o molho de soja e o glutamato monossódico, tampar e deixar por aproximadamente 2 minutos em fogo brando.

A Linha de Legumes são opções muito saborosas de picles ao estilo da culinária nipônica e pode ser servida como acompanhamentos de outros pratos salgados.

Produtos



Ague boru
Massa de peixe frita





Gobomaki

Massa de peixe com raiz de bardana



Kamaboko

Massa de peixe cozida




Marutem

Massa de peixe com legumes




Usumaki

Massa de peixe cozida

Despensa



Tofu

Um "coringa" em sua despensa, o tofu (queijo de soja) em embalagem longa-vida. Ideal para armazenar conservando todas as características do produto.

Prático e higiênico, não necessita refrigeração antes de aberto.

"Consumir após a abertura da embalagem"




Lula Desfiada soft Saki Ika - 50g

Aperitivo clássico muito apreciado no Japão, é um acompanhamento muito original para sakês e cervejas.

O sabor da lula é incrementado com tempero levemente adocicado. Exótico, porém refinado.




Moti Quadrado Kiri Mochi (Longa Vida) - 1kg

Alimento tradicional da culinária japonesa servido em festividades, ocasiões especiais ou simplesmente para degustação. Neste pacote o Moti em tabletes vem embalado individualmente

Modo de Fazer:

- Grelhado -
Retire o tablete da embalagem e coloque sob a grelha em fogo baixo e aguarde até que o moti adquira consistência macia homogênea.

- Frito -
Retire o tablete da embalagem e coloque em frigideira aquecida com fina camada de óleo em fogo médio, aguardando até que o moti adquira consistência macia homogênea.

Pode ser consumido ao natural com uma pitada de sal ou embebido em molho de soja (Shoyu) com açúcar.

Ingredientes: Arroz Moti, Regulador de PH (Ácido Cítrico).

Niguiri - o bolinho de arroz japonês



Comer niguiris é um gosto adquirido. Niguém que não seja descendente de japoneses nasce gostando de triângulos de arroz frio. Até experimentar um e virar fã. E os descendentes de japoneses, 99% destes já nascem gostando de niguiri.

O ingrediente básico do niguiri é arroz japonês cozido só com água. Um pouquinho de sal, água e um par de mãos habilidosas - você tem que meter a mão no arroz e moldá-lo em forma de triângulo. Ou seja, o niguiri é uma comida craft.

Quer tentar ? Vou mostrar é como eu faço o meu bolinho de arroz, com um umeboshi no centro:

Para quem quiser mais detalhes, aqui vão as instruções:



Ingredientes niguiri

1. Umedeça as mãos com um pouco de água, para o arroz não grudar;
2. Passe um pouco (umas 2 pitadas) de sal nas palmas das mãos ;
3. Coloque um punhado de arroz na palma da mão esquerda (se você for destro), do tamanho de uma bola de tênis e aperte um pouquinho;
4. Faça um furinho no centro da bola de arroz e deposite lá dentro um umeboshi ;
5. Vá apertando o arroz para “ligar” e vá moldando com as mãos no formato de um triângulo isósceles. A mão esquerda serve de "base", enquanto a direita, semi-fechada, vai moldando as laterais - recomendo assistir o vídeo para entender melhor esta parte !

Faça o seu primeiro niguiri - com certeza vai sair torto e grudar um bocado de arroz na sua mão. Faça o segundo. Não desista. Faça o terceiro. Melhorou, né ? Pronto, você já sabe fazer niguiri !




Niguiri e umeboshi

Repararam que o meu niguiri ficou branco por fora e com um círculo vermelho no centro ? Qualquer semelhança com a bandeira de um certo país é mera conicidência !

O niguiri perfeito fica assim, salgadinho por fora e com gosto de arroz por dentro. E o umeboshi vermelho no centro é o toque que faz a boca salivar – literalmente.

DICAS:

# Se quiser “trapacear” ou tentar niguiris com formatos inusitados use estas forminhas para arroz. Como usar ? Lembre de quando você era criança e fazia tortas de areia no playground da escola.

# O principal para fazer um bom niguiri é ter os ingredientes certos e de boa qualidade, que você encontra em lojas de produtos japoneses. Os temperinhos à gosto do freguês: umeboshi (ameixa japonesa em conserva, beeeeeem salgada), nori (folha de alga torrada) e furikakê (tempero granulado para arroz ) são os básicos.

# Niguiri se come frio e com as mãos. Bom, muito bom pra levar na sua marmita de obentô ou em piqueniques.

# Sabe aqueles dias que você está enjoada de comida gordurosa e quer comer algo substancial porém de fácil digestão ? Prepare dois niguiris com recheio de umeboshi e um chá verde para acompanhar.

Formas que facilitam a vida





Forma p/ Sushi Hosomaki
Agora você pode fazer o Hosomaki "enroladinho" com a perfeição de um sushiman.
Modo de fazer:
- Em uma das 'meias formas' adicione o arroz e acrescente os filetes de legumes e peixes.
- Adicione o arroz cobrindo os filetes e depois pressione com a outra metade da forma.
- Destaque o arroz agora no formato cilíndrico e enrole-o com a folha de nori.

Forma p/ Niguiri Sushikko
Melhore a apresentação do sushi com a forma para Niguiri com 5 cavidades.
Apenas coloque o arroz na forma e a base para o sushi está pronta para receber a fatia de peixe, camarão, omeletes.

Forma p/ Sushi Futomaki
Agora você pode fazer o Futomaki com a perfeição de um sushiman.
Modo de fazer:
- Em uma das 'meias formas' adicione o arroz e acrescente os filetes de legumes, omelete, shiitake.
- Adicione o arroz cobrindo os filetes e depois pressione com a outra metade da forma.
- Destaque o arroz agora no formato cilíndrico e enrole-o com a folha de nori.




Forma para niguiri

Shissô




Originário da china. No japão esta folha é usada na conserva de umeboshi. É aromático,tanto a folha como a semente pode ser usada.

É depurativa, estimula a transpiração no estado febril, etc.

Na culinária é usada em temperos nas saladas cortada fininha ou em sopas. Pode-se comer a folha inteira junto com arroz. Usada para suco esta folha dá um cor de rosa muito bonito. Sabor refrescante, aromático e dá um toque especial na refeição




Encontram-se industrializados a mistura para temperar arroz. Feito de folhas de shissô. Fácil de preparar, basta misturar o conteúdo do pacote (aproximadamente 1 colher de chá para cada tigela de arroz cozido). Mexa bem e obtenha um arroz de colorido bonito, com sabor e aroma delicioso.
Apesar de ser tempero, a versão do meio pode também ser preparado como chá.


Dicas de uso

MAIONESE DE SHISSÔ

½ xícara de maiones
4 folhas de shissô

Picar as folhas bem fininhas e misturar com a maionese.


VINAGRETE COM SHISSÔ

Corte bem fininho o shissô e coloque no vinagrete


MACARRÃO COM SHISSÔ

Pode fazer o macarrão ao alho e óleo e colocar shissô cortado fininho.

Salada de Bifun frito

O bifun é um fino macarrão feito de arroz, bem branco e seco. De sabor extremamente suave, está presente nas culinárias de quase todos os países asiáticos, como China, Japão, Coréia e Vietnã. Quando frito ele dobra de tamanha. Não deve ser temperado previamente para não perder sua característica crocante.


Ingredientes (porção para 6 pessoas):
- 1 pacote de macarrão tipo bifun (150g);
- Óleo de soja (suficiente para fritar).

Ingredientes do molho:
- ¾ de xícara de chá de shoyu;
- Suco de 1 limão;
- 1 dente de alho ralado;
- 2 colheres de chá de mirin (saquê culinário);
- 2 colheres de sopa de óleo de gergelim;
- 1 pitada de pimenta tipo shitimi;
- Cebolinha em rodelas cortadas bem finas.

Modo de fazer:
Em uma panela, coloque óleo de soja em quantidade equivalente à usada para batata frita;
O óleo não deve estar muito quente;
Vá colocando o macarrão bifun em pequenas porções e retire rapidamente, pois ele frita e estufa em pouco tempo (não deixe o bifun ficar corado, basta que tenha dobrado de tamanho);
Retire as porções de bifun frito sobre papel absorvente até terminar de fritar todo o pacote;
Arrume uma travessa grande, colocando folhas de alface primeiro, forrando toda a travessa;
Coloque o bifun frito sobre as folhas de alface e por cima do bifun, frango desfiado cozido ou atum sólido;
Prepare o molho, misturando todos os ingredientes e sirva-o à parte, para que cada um tempere no momento de comer;

Salada de Harussamê




O Harussamê é um macarrão muito fino e exótico, feito de arroz. O harussamê é usado em outros pratos também, mas por ser leve e fria, no Brasil é mais usada em salada. Esta salada é tradicional no Japão e também no Brasil, nas famílias nipo-brasileiras.

A única dificuldade no preparo é o cozimento do harussamê. Esse macarrão feito de arroz tem o ponto de cozimento ideal quando está transparente, mas firme (as boas marcas ficam transparentes, as de qualidade inferior ficam levemente opacas).

Essa salada é um acompanhamento delicioso para sushis.


Ingredientes

- 100g de harussame (macarrão de arroz, conhecido como macarrão transparente)
- 100g de pepino japonês
- 100g de presunto
- 2 ovos (para fazer o omelete)
- 2 shiitake (cogumelo seco) grande
- 100 g de kani kama

Molho

- 1 colher de sopa de óleo de gergelim
- 1 colher de chá de shoyu
- 1 colher de chá de sal
- 5 colheres de sopa de vinagre
- 4 colheres de sopa de açúcar

Cozinhar o macarrão harussamê até que fique transparente. Escorrer em água fria abundante. Reservar.
Hidratar shiitake.
Cortar o pepino e o presunto em tiras finas.
Fazer o omelete e cortar em tiras finas.
Cortar o kani em tiras finas

Colocar numa travessa, organizando cada ingrediente um do lado do outro (aqui vale a criatividade do cozinheiro, organize da maneira que fique mais atraente pros seus olhos) e cobrir com o pepino, o omelete, presunto e o shiitake. Desejando pode-se polvilhar gergelim branco e preto.

Korokke (croquete de carne)




Korokke é a pronúncia japonesa para a palavra inglesa 'crocket'. Para nós, é similar ao croquete ou bolinho caipira.

Não se molda o korokke em formato fino e comprido, como os croquetes brasileiros. O formato do korokke é arredondado/ ovalado, do tamanho de um punho fechado e achatado, porém grosso (cerca de 3cm de altura).

É sempre servido com molho 'tonkatsu' e acompanhamentos variados, como arroz, macarrão, saladas. Para o nosso paladar, até com arroz e feijão fica uma delícia!

Ingredientes (rende 8 a 10 unidades):
- 500g de carne moída;
- 2 batatas grandes (ou 3 médias);
- 1 lata de milho verde em conserva;
- 150g de queijo prato fatiado;
- ½ cebola pequena;
- 1 dente de alho grande;
- Sal e pimenta do reino a gosto;
- 2 colheres de sopa de farinha de trigo;
- Molho pronto para 'tonkatsu'.

Para empanar:
- Farinha de trigo o suficiente;
- Farinha de rosca tipo 'panko' japonês;
- Clara de 1 ovo grande.

- Óleo de soja para fritar.

Modo de fazer:
1. Cozinhe as batatas em água;

2. Descasque e amasse com garfo;

3. Reserve;

4. Refogue a carne moída com um pouco de óleo de soja e com a cebola e o alho picados;

5. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto;

6. Reserve;

7. Enrole as fatias de queijo e corte cada fatia em 4 rolinhos;

8. Reserve;

9. Junte em uma tigela grande e funda, a carne moída refogada, as batatas amassadas e o milho (sem a água);

10. Misture bem para que formem uma massa homogênea e acrescente as duas colheres de farinha de trigo (somente para dar 'liga' à massa);

11. Acrescente sal o suficiente para acertar o tempero;

12. Pegue bolinhas dessa massa e abra com a mão, colocando no centro um cubo (ou rolinho) de queijo e fechando, dando o formato ovalado/achatado ao korokke;

13. Passe na farinha de trigo, depois na clara batida em neve e por fim na farinha 'panko', como se fosse milanesa;

14. Frite em óleo quente;

15. Sirva com o molho pronto de 'tonkatsu', com os acompanhamentos de sua preferência.

Dicas:
a) Você pode usar farinha de rosca comum, mas perderá em crocância;

b) Inicie a fritura em óleo quente e abaixe o fogo logo em seguida. Assim que o korokke estiver dourado retire-o, para evitar que o bolinho estoure e o queijo vaze;

c) O korokke pode ser congelado, mas descongele-o em temperatura ambiente antes de fritar, ou no microondas, com o cuidado de não deixar o queijo derreter e vazar.

Dica: Sirva com Molho p/ Milanesa - Tonkatsu Maruiti, encontrado na Marukkai

Tonkatsu (lombo de porco à milanesa)




Este prato é um dos preferidos das crianças japonesas. Usualmente, o tonkatsu é acompanhado por arroz e sopa tipo missoshiru. Fácil de preparar, pois é, essencialmente, uma milanesa.

O 'toque' de sabor fica por conta do molho típico, que os japoneses chamam de 'tonkatsu sauce'.

Esse molho tem sabor elaborado, levemente adocicado, pois leva maçãs em sua fórmula, mas é bastante trabalhoso para fazer, razão pela qual as donas-de-casa compram o molho pronto.

Ingredientes (porção individual):
- 1 bife grande de lombo de porco;
- 1 clara de ovo e farinha para empanar;
- Cobertura pronta tipo "Panko" para milanesa;
- Repolho;
- ½ tomate verde ou 3 tomates cereja;
- Batata frita (opcional);
- Molho pronto para tonkatsu;
- Óleo de soja para a fritura.

Modo de fazer:
1. Tempere o bife com sal e pimenta do reino preta moída;

2. Passe o bife na farinha, em seguida na clara batida e por último, na cobertura pronta (como se fosse milanesa);

3. Fatie o repolho em tiras (mais finas possível), em quantidade suficiente para forrar um prato, ou a gosto;

4. Coloque o bife em óleo quente, mas abaixe o fogo logo em seguida, para que o tonkatsu frite lentamente até ficar dourado e crocante;

5. Retire e seque o bife em papel toalha;

6. Sirva sobre a salada de repolho, decorada com o tomate e a batata frita opcional;

7. Coloque o molho pronto para tonkatsu a gosto, temperando inclusive a salada e os tomates com o mesmo molho.

Atenção: Se preferir, soque o bife para amolecê-lo.

Dica: Sirva com Molho p/ Milanesa - Tonkatsu Maruiti, encontrado na Marukkai

As boas compras

Molho de Ostra




Molho de Ostra

Indicado para temperar sopas, verduras e carnes refogadas (preparados de carnes e verduras em tiras levemente refogados).

Tempero delicioso preparado à base de extrato de ostra, de sabor levemente adocicado


Molho Milanesa


Molho p/ Milanesa - Tonkatsu Maruiti - 500ml

Tonkatsu é um molho adocicado consagrado e muito popular na cozinha japonesa, produzido a partir de Worcester Sauce , adicionado de maçã e tomate.

Excelente complemento para temperar seus pratos, petiscos e lanches. Especial para milanesa e empanados.

Veja as receitas de Tonkatsu e Korokke.






O Harussamê é um macarrão muito fino e exótico, feito de feijão ou soja verde. O harussamê é usado em outros pratos também, mas por ser leve e fria, no Brasil é mais usada em salada. Esta salada é tradicional no Japão e também no Brasil, nas famílias nipo-brasileiras.

Gestos e cumprimentos / Etiqueta à mesa

Gestos e cumprimentos

O cumprimento é feito através de uma reverência, onde a pessoa inclina-se para frente; seu grau de inclinação depende da situação do momento e do grau de relação entre as pessoas envolvidas. Este gesto é chamado "odigi" e significa respeito e afeição. Cumprimentar é um hábito muito apreciado que os japoneses fazem questão de cultivar.


Cumprimentos básicos:

Ohayo gozaimasu = Bom dia
Konnichiwa = Boa tarde
Kombanwa = Boa noite
Oyasuminasai = Boa noite (quando irá dormir ou quando se despede de alguém à noite)
Sayonara = Até logo, adeus
Hajimemashite = Muito prazer
Ogenki desu ka = Como vai?


Outras palavras importantes:

Arigatô gozaimasu = obrigado(a)
Iie doo itashimashite = por nada, não há de quê
Sumimasen = desculpas, por favor. Utilizado quando se pede desculpas, ou quando irá pedir um favor, informação a alguém
Shitsurei shimasu = com licença, quando pedir licença para passar, para entrar na casa ou escritório de alguém, também quando você se retira de algum local antes que outras pessoas
Gomenkudasai ou gomen nasai = me desculpe
Hai = sim
Irashaimassê = seja bem vindo


Ao dirigir a palavra a outra pessoa:

Sama ou San

Quando for falar com outra pessoa, sempre chamá-la pelo sobrenome, seguido de "san" ou "sama"(forma polida) que quer dizer senhor, senhora ou senhorita. Somente chamar pelo nome ou apelido quando esta pessoa autorizar para tal.

No caso de pessoas que você não saiba o nome, quando pedir alguma informação, dizer "sumimasem" (por favor) seguido da pergunta.

Na empresa, quando se trata de superiores, chamá-lo pelo cargo, por exemplo : Sr. Presidente = shatyô-sama.


Etiqueta à mesa

Antes de começar a refeição, todos dizem "itadakimasu" e ao terminar dizem "gochiso sama". São frases que expressam apreciação e agradecimento pela refeição.

Geralmente os japoneses comem com pauzinhos (hashi ou ohashi). A tigela de arroz é colocada à sua esquerda e a de sopa à direita, e os hashi são colocados em frente a elas, na horizontal.

O correto é segurar o hashi com a mão direita e usar a esquerda para levantar as tigelas de arroz e de sopa para comer, podendo beber a sopa diretamente da tigela. Já os outros pratos e tigelas ficam sobre a mesa.

Quando houver pratos que serão degustados por todos, terá um talher ou hashi para cada prato, onde você irá utilizá-lo para se servir.

Quando não houver talher ou hashi, deverá se servir utilizando seu próprio hashi do lado oposto ao que você está comendo, mas dependendo do prato, seu hashi poderá ficar sujo, então poderá ser pedido um talher ou hashi para o prato, ou se estiver entre amigos ou pessoas mais íntimas, poderá dizer para não se importarem e se servirem com o próprio hashi, sem precisar utilizá-lo ao contrário.

Enquanto estiver comendo o arroz, e quiser pausar, deverá deixar o hashi em cima da tigela na horizontal ou sobre hashioki (descanso de hashi). Não espete o hashi no arroz, isto significa arroz servido em velório.

Quando os japoneses tomam sopa, é costume fazer barulho com a boca, dizem que é demonstração de apreciação ao prato.

Geralmente em restaurantes, antes de se servir, é oferecido um oshibori (toalhinha úmida para limpar as mãos). É falta de etiqueta limpar o rosto, o pescoço, etc..

Sushi: recheios sugeridos

Recheios sugeridos para sushis:

Campiô: Lave o campiô com um pouco de sal, esfregue e deixe de molho em água limpa por algumas horas. Cozinhe com um pouco de água, temperada com hondashi, shoyu, sal açúcar e saquê, até secar e ficar macio.

Cenoura: Cozinhe com água, hondashi, sal e açúcar.

Vagem, pepino ou pimentão vermelho e amarelo:

Escolha um de sua preferência e efervente em água e sal.
O pepino, retire a semente e corte pelo camprimento em 4 ou 6 tiras, polvilhe sal para tirar o líquido. Torça bem com guardanapo.Os demais in-natura.

Shitake (opcional): Cozinhe como o campiô.

Shoga (gengibre) Curtido: Corte em tiras Finas.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Karé (karee)

A palavra 'Karê' é a pronúncia japonesa para 'Curry'. Este prato é para os japoneses, como o estrogonofe para os brasileiros. Embora inspirado na culinária indiana, esta receita é tipicamente japonesa. No Japão e USA, existem as 'Kare Houses', onde se serve unicamente este prato, em variações deliciosas, com bife, camarões à milanesa e outras. A forma original e mais tradicional é a que sugerimos aqui. Fácil de fazer e muito saboroso.

Receita 1


Outro dia um amigo (W.) nos perguntou se havia alguma receita de karê aqui no Gourmandise. Para quem não conhece, este prato é um tipo de ensopado muito consumido por nipônicos e descendentes. A receita a seguir é a versão básica da minha família. A minha irmã gosta de acrescentar um pouco de batata doce e a mãe do Marcel acrescenta aspargo e champignon.


Karê:
óleo
gengibre fresco picado
alho picado
cebola picada (tamanho médio)
150g de carne fatiada ou em cubos (alcatra ou contra filé)
cenoura em cubos
batata em cubos (tamanho próximo da cenoura)
água quente
sal
shoyu
curry em pó
farinha de trigo
água em temperatura ambiente
Doure a farinha de trigo em fogo brando. Esta etapa evita que a farinha conceda um sabor cru ao cozido. Reserve.

Refogue alho, gengibre e cebola no óleo sem dourar. Aumente o fogo e junte a carne.

Junte a cenoura e batata. Acrescente água quente (importante estar bem quente para não parar a cocção) suficiente para cobrir os ingredientes.

Deixe ferver e abaixe o fogo. Adicione um pouco de sal, shoyu e curry.
Cozinhe até a batata ficar tenra. Acerte os temperos (o grau de picância é determinado pelo tipo e quantidade de curry - em casa deixo bem spicy).
Misture água fria na farinha de trigo dourada até obter uma pasta homogênea.

Verta com cuidado, aos poucos, mexendo o cozido com uma colher (cuidado para não empelotar). A consistência deve ser cremosa. Deixe levantar fervura novamente e desligue.
Sirva com gohan ou puro (prefiro puro, deliciado de colher e beeeem picante!).

Fonte: http://gourmandisebrasil.blogspot.com/



Receita 2

KAREE-RAISU I (PREPARADO COM CURRY EM CUBOS)










Ingredientes:

350 g de coxão mole picadinho (em cubinhos pequenos ou tiras p/ strogonoff)
1 colher de sopa de manteiga
200 g de batata picada descascada e picada em cubinhos (corresponde a 2 batatas médias ou 1 batata bem grande)
250 g de cebola picada (corresponde a 1 cebola bem grande ou uma cebola e meia das de tamanho médio) - pode ser picada a grosso modo
150 g de cenoura descascada e picada em cubinhos (corresponde a 2 cenouras médias finas)
100 g de vagem manteiga ou francesa picada
700 ml de água (corresponde a 3 xícaras de chá e meia)
2 cubos de curry

Prepare antes: gohan (arroz branco japonês - vide "arroz")

Rendimento: 4 porções

Numa caçarola ou panela funda frite a carne na manteiga. Em seguida acrescente os legumes picados e a água. Mexa um pouco com uma colher de pau para que os ingredientes se misturem, tampe e deixe cozinhar em fogo alto por 15 minutos (o "ponto" é quando os pedacinhos de batata estiverem suficientemente macios, cozidos). Desligue o fogo e acrescente os cubos de curry. Mexa um pouco a mistura até que os cubos se dissolvam, formando um caldo espesso cor de caramelo. Sirva com gohan (arroz branco japonês). Dica: verifique ao adquirir o curry em cubos qual o nível de apimentação (numeração de 1 a 5 indicado na embalagem). O de nível 3 é indicado para os que preferem pratos levemente apimentados.



KAREE-RAISU II - LIGHT (PREPARADO COM CURRY EM PÓ)


Ingredientes:

350 g de peito de frango picadinho (em cubinhos pequenos ou tiras p/ strogonoff)
1 colher de sopa de margarina
200 g de batata picada descascada e picada em cubinhos (corresponde a 2 batatas médias ou 1 batata bem grande)
250 g de cebola picada (corresponde a 1 cebola bem grande ou uma cebola e meia das de tamanho médio) - pode ser picada a grosso modo
150 g de cenoura descascada e picada em cubinhos (corresponde a 2 cenouras médias finas)
100 g de vagem manteiga ou francesa picada
700 ml de água (corresponde a 3 xícaras de chá e meia)
1 cubo de caldo de galinha (ou 1 pacotinho de caldo de galinha light)
2 colheres de chá de curry em pó
2 colheres de sopa de farinha de trigo
1 pitada de sal (ou uma colher de chá de shoyu light)

Prepare antes: gohan (arroz branco japonês - vide "arroz")

Rendimento: 4 porções

Numa caçarola ou panela funda frite o frango na manteiga. Numa tigela pequena, misture a farinha e o pó de curry. Retire a caçarola do fogo, acrescente a farinha com o curry e mexa (a farinha formará um tipo de pasta com a margarina que se grudará um pouco ao frango). Retorne a panela ao fogo e acrescente a água, os legumes picados e o caldo de galinha. Mexa um pouco com uma colher de pau para que os ingredientes se misturem e assim que a água começar a borbulhar, ponha em fogo baixo, tampe e deixe cozinhar por 20 minutos (o "ponto" é quando os pedacinhos de batata estiverem suficientemente macios, cozidos). Mexa um pouco a mistura a cada 5 minutos durante o cozimento para evitar que o cozido "grude" no fundo da panela (a farinha "engrossa" um pouco o molho, de tom amarelado). Acrescente o sal ao final do cozimento. Sirva com gohan (arroz branco japonês).

Fonte: http://www.culturajaponesa.com.br

Boas compras de produtos

Não deixe de comprar

Golden Curry




O Golden Curry de faixa alaranjada é mild, que indica que é o mais suave e levemente adocicado. É o mais indicado para crianças, idosos e pessoas que não apreciam alimentos picantes.
O Karê é um prato tradicional da culinária japonesa, mas que tem por inspiração a culinária indiana e seu tempero mais típico, o curry.

Fácil de fazer e muito saboroso, o preparado para kare vem em barra e basta ser dissolvido na receita.


Furikake





















Furikake é um tempero muito popular no Japão, feito de algas, semente de gergelim, gema de ovo, camarão, peixe, tudo seco e triturado, uma porçãozinha mínima para jogar por cima do arroz branco e dar textura e lhe conferir sabor e aroma especiais! Com um pouco de shoyu (pouco mesmo. Não convém exagerar) fica excepcional!!

Tempero p/ Arroz Furikake

Categoria Temperos p/ Arroz

O furikake é o tempero ideal para incrementar o arroz branco, basta despejar sobre o arroz já cozido e saborear.

Rápido e prático, mas valorizando o sabor, o furikake é um ítem que nunca falta nas despensas japonesas. Dá um colorido apetitoso ao arroz e vem em várias combinações de sabores.

Nesta versão, o sabor que prevalece é o de vegetais. Enriquecido com vitamina C.

Ingredientes: Gergelim Branco, Peixe Bonito, Tomate, Ovo, Gérmen de Trigo, Espinafre, Algas Marinhas, Abóbora, Cenoura, Arroz, Proteínas, Corantes (Páprica, Açafrão), Fermento, Sal, Vitamina C, Acúcar, Amido, Dextrina, Gordura Vegetal, Condimento Fermentado, Leite Integral, Molho de Soja, Chá Verde, Condimento Aminoácido e Antioxidante Vitamina E.

"Contém Glúten"

Fabricante: Urashima Nori Co.



O furikake é o tempero ideal para incrementar o arroz branco, basta despejar sobre o arroz já cozido e saborear.

Rápido e prático, mas valorizando o sabor, o furikake é um ítem que nunca falta nas despensas japonesas. Dá um colorido apetitoso ao arroz e vem em várias combinações de sabores.

O verde: o sabor que prevalece é o de vegetais. Enriquecido com vitamina C.
O laranja: o sabor que prevalece é o de peixe e mirin (tempero à base de saquê):
O azul claro: contém 3 tipos de peixes secos ralados (Bonito, Cavala e Sardinha) e algas marinhas. Contém cálcio.
O azul escuro: o sabor que prevalece é o de peixe e algas marinhas tipo nori. Contém cálcio.
O rosa: o sabor que prevalece é o de salmão e alga marinha tipo nori.
O amarelo: o sabor que prevalece é o de ovo e algas marinhas tipo nori.


Exemplos de furikake:

















Kombu Dashi




Temperos industrializados que facilitam e dão riqueza aos pratos. Em 3 versões:

Kombu: Tempero à base de alga kombu, ideal para sopas, refogados e caldos em geral.
Shiitake: Acrescente o delicioso sabor do shiitake aos seus pratos, com praticidade e economia.
Katsuo: Condimento à base de peixe, para sopas, molhos, caldos e cozidos

Basta dissolver em água quente.


Ochazuke



Tempero Ochazuke Salmão - 3 Sachês x 5.5g (16.5g)

O ochazuke é uma das variações mais antigas dos japoneses no consumo de arroz como base de suas refeições.

Coloca-se uma porção de arroz japonês, já cozido, em uma tigela funda. Despeja-se o conteúdo de um envelope de ochazuke sake sobre o arroz e por fim, 150ml de água fervida sobre tudo. O resultado é um arroz embebido em uma mistura de chá, algas marinhas e temperos.

Pode-se consumir o ochazuke acompanhado de outros pratos, como peixe grelhado, tôfu e outras combinações de sua preferência. Nesta versão, sobressai o sabor de salmão, que em japonês chama-se sake.

Também em outras opções: Nori, Tarako e Umeboshi.


Temperos em pasta (wasabi, gengibre e mostarda)


Raiz forte em pasta pronto para uso em sushis, sashimis, etc.

Outras boas opções:

Tempero de Gengibre em pasta - Shoga Oroshi S&B - 40g

Produto que é um coringa na manga, para ser usado em qualquer prato que se faça acompanhar por gengibre.

O sabor é natural, como se o gengibre tivesse sido ralado na hora. Experimente com tempurá, berinjela grelhada, tataki ou sashimi. A embalagem em tubo é prática e higiênica, além de fácil de ser conservada (basta guardar na geladeira depois de aberto).

Tempero de Mostarda em pasta - Neri Karashi S&B - 43g

De sabor picante e muito aromática, é ideal para acompanhar bolinhos cozidos em vapor, cozidos tipo oden, carnes e muitos outros pratos que você criar.

A embalagem em tubo é prática e higiênica, conservando o sabor e aroma que farão sucesso em suas receitas.

Refogado de hijiki



A professora Eiko Kina nos ensina a preparar mais um saudável e tradicional prato da culinária japonesa. A alga marinha hijiki, ótima fonte de cálcio, ferro, sais minerais e fibras, ajuda a regular os níveis de colesterol e açúcar no sangue, além de ter pouquíssimas calorias. Para dar mais sabor e enriquecer a receita, são utilizados também o abura-aguê (tofu frito) e o kamaboko (massa de peixe cozida), em uma feliz e nutritiva combinação!

Ingredientes

• 30 g de hijiki (alga marinha desidratada)
• 3 unidades de abura-aguê (tofu frito)
• 1 kamaboko ou tikuwa (massa de peixe) cortado em tiras
• 3 colheres (sopa) de shoyu
• 2 colheres (sopa) de saquê de cozinha
• 1 colher (sobremesa) de açúcar
• mais ou menos ½ xícara (chá) de caldo básico*
• 2 colheres (sopa) de óleo
• 1 colher (chá) de sal
• 1 pitada de ajinomoto
• cebolinha picada a gosto


*Caldo básico – ingredientes e modo de preparo
• 1 litro de água
• 1 colher (chá) cheia de tempero à base de peixe (hondashi/dashinomoto)

Leve a água ao fogo e, quando levantar fervura, coloque o tempero de peixe. Ao ferver novamente, desligue o fogo. Utilize este caldo, desprezando o pó que fica no fundo da panela.

Modo de preparo

1- Coloque a alga hijiki de molho para hidratar por cerca de 15 minutos. Depois, escorra-a bem sobre uma peneira e reserve-a. Em uma panela, aqueça o óleo e refogue a alga hijiki, o abura-aguê e o kamaboko ou tikuwa (massa de peixe).
2- Acrescente todos os temperos: shoyu, saquê, açúcar, sal e ajinomoto, mexendo sempre.
3- Aos poucos, vá acrescentando o caldo básico, deixando cozinhar até reduzir todo o líquido.
4- Por último, acrescente a cebolinha e, pronto, é só servir e saborear!

Elementos fundamentais da culinária japonesa

A FINA ARTE DA CULINÁRIA TRADICIONAL JAPONESA

Alguns dos elementos fundamentais da culinária japonesa

COGUMELO

SHITAKE - Cogumelos de grandes propriedades nutritivas e medicinais cultivado em troncos de castanheiras. Este produto vem desidratado porém é de fácil utilização culinária.

Além do seu valor nutritivo (contém 8 aminoácidos essenciais, vitaminas B inclusive B12), estudos científicos recentes descobriram a eficiência deste alimento para tratamento de doenças como: colesterol alto, úlceras estomacais, diabetes, carência vitamínico, anemia e até resfriados comuns. Suas propriedades anti tumor, anti viral e antibiótica e de reduzir rapidamente o colesterol, foram cientificamente comprovadas.

MALTES

MALTE DE ARROZ - Líquido dourado de sabor doce, equivalente ao mel, feito num processo natural a partir de grãos de arroz, brotos de cevada e água, e um adoçante de excelente qualidade, constituindo-se na melhor forma do organismo absorver açúcar.

MEDICINAIS

AMEIXA UMEBOSHI - Ameixa japonesa salgada e ácida, que estimula o apetite e a digestão, e alcaliniza o sangue. Preparada com folhas de SHISO num processo de picles, obtendo-se a cor avermelhada. Recomendada em casos de acidez, gripes, cansaço físico, náuseas, febres. Promove a eliminação de toxinas do corpo. Pode ser usada como remédio ou como preventivo.

KUZU - Fécula branca feita a partir da raiz de uma planta selvagem: KUZU. Tem a consistência semelhante a araruta e pode ter uso culinário equivalente, porem apresenta importantes propriedades medicinais: reduz pressão alta, alivia dores de cabeça, relaxa tensão muscular, baixa o nível de colesterol do sangue, e alivia irritações gastrintestinais.

MISSO

MISSO - Pasta de soja fermentada, feita de feijão de soja, adicionando-se cevadas ou arroz. É usada em sopas e como temperos salgado. Rica em proteínas. Quando consumido regularmente, ajuda a circulação e a digestão.

TEMPEROS

SHOYU JOHSEN - Molho de soja fermentado feito com grãos de trigo e de soja orgânicos, água e sal marinho, num longo processo de fermentação natural que leva até 18 meses, por uma família tradicional japonesa especializada e dedicada na fabricação deste shoyu, já diversas vezes premiado pela qualidade e sabor.

TAMARI - Molho de soja fermentado feito a partir de grãos de soja orgânicos, água e sal marinho, sem a inclusão de trigo no seu processo como é o caso do Shoyu. Recomendado para longos cozimentos, dando um tempero salgado a vários pratos. Tem grande teor protéico.

VINAGRE DE UMEBOSHI - Vinagre especial, pois além do sabor exótico, ácido e salgado, possui muitas das propriedades medicinais da ameixa umeboshi.

ÓLEO DE GERGELIM TOSTADO - Excelente qualidade de óleo, tanto pelo seu sabor quanto por suas propriedades nutritivas. Qualquer refogado com este óleo adquire um paladar divino. Fragrância apetitosa e rica, contém gorduras insaturadas e não contém colesterol, e ainda ajuda a dissolver o colesterol acumulado no sangue.

ALGAS

ALGA ARAME - Vegetal marinho de sabor suave, parecida com a alga HIZIKI, é uma alga escura, que cresce em mares mais profundos. Rica em cálcio, ferro e outros minerais. Pode ser cozida com vegetais adocicados, como a cenoura, baroa, cebola, e servida como acompanhamento nas refeições. Esta alga é colhida somente no Japão.

ALGA HIJIKI - Alga escura, tem a consistência de espaguete, e um gosto mais forte que a alga ARAME, contém muito ferro, cálcio e proteínas. Usada normalmente como prato adicional.

ALGA WAKAME - Vegetal marinho longo fino e marrom, usado em várias receitas. Tem gosto adocicado e textura delicada, não requer longos cozimentos. Rica em proteína, ferro e magnésio. Especialmente apropriada para sopa de misso.

ALGA KOMBU - Vegetal do mar, mais larga e mais espessa que as demais algas, de cor escura, muito rica em minerais. É usada para cozinhar com feijões e vegetais, realçando o seu sabor e ajudando na digestão das fibras.

ALGA NORI - Vegetal marinho em folhas finas secas. Quanto tostada é usada para enrolar arroz como no prato típico japonês, o sushi. Rica em vitamina A, proteína, também contem cálcio, ferro, vitaminas B1, B2, C e D.

AGAR-AGAR ou KANTEN - Gelatina vegetal tradicionalmente feita pelo congelamento e secagem de extratos de vários vegetais marinhos, tem propriedades gelatinosas naturais, sabor muito suave e é totalmente não calórico, serve como ingredientes para sobremesas leves e refrescantes.

CHÁS

KUKICHA - Chá japonês feito com galhos e caules da planta tostada. Tem propriedades digestivas e mineralizantes

SENCHA - Chá verde de qualidade superior, feito a partir de folhas novas e macias.

Lamen com Cogumelos

Ingredientes:

3 unidades de shiitake
50g de shimeji
3 fatias de tikuwa
3 fatias de kamaboku
1/2 ovo cozido
180g de macarrão lamen
40g de horenso (espinafre japonês)
60g de lombo de porco em fatias cozidas em água, shoyu, saquê e um pouco de açúcar
cebolinha verde picada

Molho
3 conhcas de caldo (dashi) de frango
1 colher de shoyu
1 colher de chá de saquê kirin
3 gotas de óleo de gergelim
aji-no-moto, sal e pimenta do reino a gosto

Sukiyaki



O Sukiyaki é um prato muito apreciado e que satisfaz, pois seus ingredientes são bem variados e nutritivos, ideal para reunir a família ou um grupo de amigos.

Ingredientes:

2 colheres (sopa) de manteiga
500 g de carne bovina cortada em tiras finas
8 xícaras de legumes para sukiyaki (acelga, cebolinha verde ou alho poró, cebola, moyashi, brócolos ou couve-flor)
100 g de Cogumelos Kenko
200 g de Shiitake Kenko
500 g de queijo tofu, em cubinhos
300 g de Kamaboko ou Tikuwa (massa de peixe), em tiras finas


Molho:

1 xícara de shoyo tradicional
1/2 xícara de saquê Mirin
1 1/2 xícara de água
2 colheres (sopa) de açúcar
1 envelope de HONDASHI (caldo de peixe)


Preparo:

* Prepare o molho misturando todos os ingredientes. Reserve.
* Em uma frigideira grande, derreta a manteiga e refogue as fatias de carne por, proximadamente, 3 minutos, ou até mudarem a cor.
* Acrescente o molho e arrume os legumes, o cogumelo, o shiitake, o tofu e o kamaboko ao redor da frigideira e deixe cozinhar por 8 minutos, ou até os legumes ficarem “al dente”.
* Sirva em seguida.

terça-feira, 15 de abril de 2008

Biscoito de Aveia

Ingredientes

2 1/2 xícaras de chá de aveia
3 colheres de sopa bem cheias de margarina
1 xícara de chá rasa de açúcar mascavo
1 xícara de chá rasa de farinha de trigo
3 gotas de baunilha
2 ovos

Preparo

Misture todos os ingredientes, coloque num tabuleiro untado e amasse com o dedo. Asse por mais ou menos 30 minutos.

Tempurá - diversos




Delicioso prato, introduzido no Japão pelos portugueses, capaz de transformar simples rodelas ou fatias de vegetais ou tubérculos numa deliciosa refeição.

Etimologia:
Originado da palavra portuguesa "Têmpora", que era o termo utilizado para Sexta-feira Santa, período em que os católicos não comem carne.



Ingredientes:


Para o preparo da massa:

- Mistura para massa de tempurá (tempurakô) - pode ser encontrado em casas de produtos japoneses.
- 1 xícara de água (mizu) bem gelada


Caso não encontre o tempurako:

- 1 ovo (tamago) batido
- 2 xícaras de farinha de trigo (komugiko)
- 1 xícara de água (mizu) bem gelada

Para o molho

- Molho pronto para Tempurá (tentsuyu) - pode ser encontrado em casas de produtos japoneses.

Caso não encontre o tentsuyu:

- 1 xícara de água
- 3 colheres de sopa de molho de soja (Shoyu)
- 1 colher de sopa de saquê para uso culinário (Mirin) pode ser encontrado em casas de produtos japoneses.
- 1 colher de chá de açucar (Sato)
- 2 colheres de sopa de tempero à base de peixe (hondashi)

Ingredientes principais

- Frutos do mar de sua preferência: Camarão (ebi), Lula (ika), Polvo (tako).
- Abóbora (kabocha), Cenoura (ninjin), Batata Doce (satsuma imo), Beringela (nasu), Aipo (serori), Nabo (daikon), Cebola (tamanegui), etc.
- Carne de frango (toriniku)
- ou qualquer outra coisa que você queira experimentar...



Modo de Preparo

Massa:

Caso tenha o tempurakô:
- basta adicionar água e misturar bem sem bater. Mantenha a vasilha gelada para que a massa permaneça gelada. Isso será imprescindível para que o Tempurá fique crocante depois de frito.

Caso não tenha o tempurakô:
- coloque os ovos e a água gelada mexendo bem até dissolver o ovo. Junte a farinha e misture cuidadosamente. Não use batedeira ou algo similar.

Molho

Caso não tenha o tentsuyu:

- Ferva a água e acrescente o hondashi. Deixe cozinhar por 2 minutos em fogo baixo. Adicione o restante dos ingredientes, do molho, e deixe até levantar fervura. Retire do fogo e reserve.

Ingredientes principais

- Corte os vegetais em fatias ou rodelas ( de acordo com a simetria do vegetal)
- Limpe os frutos do mar (de acordo com a especificação de cada um) e corte-os em fatias ou pedaços.

- Na vasilha gelada contendo a massa já pronta para o tempurá, mergulhe e retire os vegetais e/ou frutos do mar rapidamente sem deixar escorrer. Frite-os em seguida numa panela com bastante óleo bem quente (o suficiente para cobrir os pedaços ou fatias). Frite-os à medida em que for servindo.

- Em pequenas tigelas individuais contendo o molho, passe o tempurá no molho antes de levá-lo à boca.

Obs: O molho pode ser substituído por sal. Sendo assim, coloque umas pitadas de sal antes de levar à boca.

Sugestão:
1- os pedaços ou fatias podem ser colocados num espetinho, mergulhados na massa e, em seguida, fritos e servidos no próprio espeto.

2- Reúna a família e/ou amigos numa mesa e providencie uma panela elétrica que possa ficar em cima da mesa. Coloque os espetos ao lado, de forma que cada um possa escolher o que quiser e fritar momentos antes de comer.

Nirá


(Allium tuberosum)

Além de decorar os pratos, as folhas bem picadinhas do nirá (alho japonês) temperam saladas e molhos. Seu sabor assemelha-se ao da cebolinha e do alho, mas com um frescor mais agradável.

A cebolinha Nirá, também conhecida como Cebolinha Japonesa, é uma planta forte, muito vigorosa, com talos longos medindo cerca de 10cm. É originária do Oriente onde, por séculos, foi usada como proteção contra o mal. Acreditava-se que as forças psíquicas eram por ela estimuladas.

Possui sabor muito agradável e suave. Suas folhas, cilíndricas e ocas, são de um verde intenso e devem ser colhidas pouco antes da abertura das flores. Convém lembrar que a cebolinha não é adequada à secagem, sendo melhor conservá-la sob congelamento se se pretende utilizá-la posteriormente.

Por causa do suave e delicado sabor, sua utilização na culinária é bem ampla, principalmente na cozinha japonesa.

Soba com molho de carne moída e shimeji




Nos dias quentes, gelado ou morno e no frio, quente.

Soba com molho de carne moída e shimeji:

macarrão tipo soba (coreano)
pimenta vermelha em pó
nori em tiras (folhas de alga)
cebolinha picada

Caldo:
shoyu
kombu
mirim
sake
água
sal
dashi

Molho de carne e shimeji:
alho
gengibre
carne moída
shimeji
sal
shoyu
óleo

Cozinhe o kombu em tiras largas (alga) em água, em fogo baixíssimo, até amaciar. Junte os outros ingredientes do caldo. Se desejar servir gelado, coloque sobre água e gelo.
Refogue alho e gengibre fresco em óleo, junte carne moída e shimeji e cozinhe. Tempere.
Enquanto isso, ferva água, coloque todo o soba de uma vez só na panela. Quando levantar fervura novamente conte 4 minutos. Escorra imediatamente e lave sob água corrente.
Montagem: Coloque o soba em uma tigela de serviço individual, coloque o molho de carne e shimeji por cima, um pouco de cebolinha, caldo de shoyu e kombu. Sirva com nori e pimenta vermelha em pó.

Fonte: http://gourmandisebrasil.blogspot.com/

Omelete Colorida de Peixe

Prato rápido a base de ovos, massa de peixe, cogumelos e broto de bambu

Ingredientes:

1 KAMABOKO AGRO NIPPO ralado no ralo grosso,
1 colher de sopa de saquê,
1 cogumelo seco reidratado cortado em tiras finas,
6 ovos,
½ xícara de broto de bambu em tiras finas,
2 colheres de sopa de cebolinha cortada bem fina,
1 colher de chá de sal,
1 pitada de pimenta-do-reino,
2 colheres de sopa de óleo.

Preparo:

1. Misture o saquê ao KAMABOKO AGRO NIPPO ralado.
2. Adicionar, em seguida, o cogumelo, o broto de bambu e a cebolinha.
3. Em uma vasilha a parte bata bem os ovos.
4. Acrescente a mistura de KAMABOKO.
5. Aqueça a uma frigideira untada com óleo e frite a omelete.

Dica:

Para dar rnais colorido a omelete, adicione também cenoura ralada a gosto e tiras de acelga.

Udon




Macarrão com caldo acompanhado de massas de peixe

O Udon é um macarrão japonês muito apreciado por ser leve e saboroso. A maioria dos pratos são feitos em forma de sopas desde os mais simples aos mais elaborados e ocasionalmente faz parte do Sukiyaki.

Receita

Ingredientes: Udon

* 1 pacote de udon fresco (cozido),
* 1 porção de cebolinha fresca picada,
* 1 pacote de TEMPURA AGRO NIPPO cortado em tiras.

Ingredientes: Caldo Básico

* 1 quilo de carcaça de frango,
* 2 litros de água,
* Cebolinha e casca de gengibre a gosto.

Ingredientes: Molhos Especiais - Shoyu-Aji

* 8 copos de caldo básico,
* 1 colher de chá de sal,
* 2 colheres de sopa de shoyu (claro ou escuro),
* Óleo, pimenta-do-reino e aji-no-moto à gosto.

Ingredientes: Molhos Especias - Shio-Aji

* 8 copos de caldo básico,
* 1 colher de chá de sal,
* Óleo, pimenta-do-reino e aji-no-moto à gosto.

Ingredientes: Molhos Especias - Missô-Aji

* 8 copos de caldo básico,
* 2 colheres de sopa de missô,
* Óleo, pimenta-do-reino e aji-no-moto à gosto.

Preparo:

1. Leve ao fogo uma panela com bastante água até levantar fervura.
2. Aqueça o udon nessa água.
3. Escorra e coloque em uma panela própria para udon ou uma panela funda qualquer, com um pouco de cebolinha em cima e reserve.
4. Prepare o caldo básico cozinhando a carcaça de frango junto com o gengibre a cebolinha nos dois litros de água.
5. Quando o caldo ferver, abaixe o fogo e pare de mexer o caldo.
6. Cozinhe cerca de uma hora e meia e depois coe.
7. Despeje esse caldo quente sobre o udon, adicione as tiras de TEMPURA AGRO NIPPO.
8. Sirva com o molho especial para udon de sua preferência.

Dica:

* Para dar um gosto especial ao udon pode-se acrescentar shiitake ou kombu Se quiser realçar o colorido do prato, adicione rodelas de NARUTO ou HINODE AGRO NIPPO ao seu udon.

Tempura de Tikuwa com Legumes




Massa de peixe frita com legumes

½ pacote de TIKUWA AGRO NIPPO cortado em tiras finas,
1 xícara de cenoura em tiras finas,
1 xícara de vagem cortada bem fininha,
Óleo para fritura (o suficiente para cobrir o fundo da panela),
2 xícaras de farinha de trigo,
1 pitada de sal,
Água gelada (o suficiente para obter uma pasta homogênea com consistência de massa de panqueca),
1 colher de chá de hondashi.

Preparo:

1. Prepare a massa misturando a farinha, a sal, a água e a hondashi.
2. Em outra vasilha, misture a TIKUWA AGRO NIPPO, a cenoura e a vagem.
3. Polvilhe uma colher de sopa de farinha sabre essa mistura.
4. Em seguida, despeje a massa sobre a mistura de TIKUWA e legumes.
5. Frite a massa em colheradas.

Dica:

Ao invés de TIKUWA, use NARUTO AGRO NIPPO nessa receita

Tábua Oriental de Massa de Peixe




Cortes sortidos de massas de peixes. Ideal para festas.

1 porção de KAMABOKO AGRO NIPPO
1 porção de NARUTO AGRO NIPPO
1 porção de HINODE AGRO NIPPO
1 porção de KAMABOKO especial AGRO NIPPO
1 porção de nabo cortado em tiras
Salsa picada a gosto
Pepino e cenoura cortados em tiras

Molho:

5 colheres de sopa de shoyu
3 colheres de sopa de vinagre branco
1 colher de sopa de óleo
Gengibre ralado

Preparo:

1. Fatie as massas de peixe, e ajeite-as em uma travessa, ornamentando com nabo, a cenoura, o pepino e salsa.
2. A parte, misture os ingrediente do molho e sirva acompanhando a tábua.

Dica:

Neste receita também pode-se usar outros tipos de massa de peixe.